____________________________________________________________________________________________________________________________________
ESCOLA NÃO TEM PORTABILIDADE. NÃO MUDE DE ESCOLA, MUDE SUA ESCOLA!
DENÚNCIAS E RECLAMAÇÕES. SAIBA MAIS > CLIQUE - SEM A FISCALIZAÇÃO DOS USUÁRIOS DOS SISTEMAS PÚBLICO E PRIVADO DE ENSINO NÃO HAVERÁ QUALIDADE DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS.

terça-feira, 7 de maio de 2019

Novo regimento das escolas públicas do DF é debatido por entidades

SEGUNDA, 06/05/2019, 12:05 Tema do dia CBN

Novo regimento das escolas públicas do DF é debatido por entidades

Educação. Foto: Pixabay (Crédito: )
FOTO:CBN BRASÍLIA BY PIXABAY
A diretora do Sindicato dos Professores, Rosilene Corrêa e o presidente da Associação de Pais e Alunos, Luis Claudio Megiorin, comentaram o texto e apresentaram críticas e sugestões.   

Ouça ao áudio> Clique

segunda-feira, 6 de maio de 2019

REGIMENTO ESCOLAR DAS ESCOLAS PÚBLICAS: primeiras impressões.




CLIQUE PARA ASSISTIR
 Secretaria de Educação faz mudanças no regimento das escolas públicas do DF

As mudanças trazem regras mais rígidas para coibir o comportamento inadequado dos estudantes dentro das escolas. Agora, as novas regras serão discutidas com os professores, pais e os alunos.


 CONTINUE LENDO! >CLIQUE

sexta-feira, 12 de abril de 2019

ESCOLHA DE REITORES DAS UNIVERSIDADES


ESCOLHA DO REITOR DA UniRio

A OBEDIÊNCIA À LEI VENCEU!

O episódio de escolha do Reitor na Universidade do Rio de Janeiro UniRio, publicado pelo Jornal O Globo de hoje, criou alvoroço em setores que apreciam e insistem na violação da lei. No caso, a lei que regula a escolha dos reitores é a LEI Nº 5.540, DE 28 DE NOVEMBRO DE 1968, alterada pela LEI Nº 9.192, DE 21 DE DEZEMBRO DE 1995. e o Decreto nº 1916/16. Infelizmente, muitas universidades preferem ficar à margem da lei e isso é inconcebível. É impressionante como uma minoria que governou o País durante décadas tem o pendor para o descumprimento da legislação.

quinta-feira, 11 de abril de 2019

ENSINO DOMICILIAR VAI VIRAR LEI!

MP do ensino domiciliar deverá ser enviada ao Congresso até amanhã. (EBC - Agência Brasil)


Ministra Damares Alves - Foto: José Cruz/Agência Brasil

Nossos comentários:

ENSINO DOMICILIAR (HOMESCHOOLING) VAI VIRAR LEI!

Soubemos hoje, dia 11/04/2019, que o Presidente Bolsonaro acaba de assinar Medida Provisória (MP) e encaminhou Projeto de Lei regulamentando o Ensino Domiciliar.  Não vislumbramos desgastes com o Congresso, uma vez que houve uma considerável renovação no parlamento. Além disso, houve, nesse caso, grande desinteresse do Congresso passado, pois a matéria tramita há anos no CN,  deixando milhares de famílias inseguras. Por sua vez, faltou coragem e firmeza do governo do Presidente Temer para enfrentar a matéria.
CONTINUE LENDO! Clique>

quinta-feira, 4 de abril de 2019

A DISCIPLINA MILITAR NOS BANCOS ESCOLARES (Brésil : la discipline militaire sur les bancs de l'école)

TV FRANCE 24 entrevistou o adv. Luis Claudio Megiorin, Presidente da ASPA-DF e Coordenador da Confenapa. A primeira parte da matéria fala do ex-ministro da Educação que enviou comunicado às escolas pedindo para que o Hino Nacional fosse cantado nas escolas. Na sequência, a matéria abordou a iniciativa  do governo Ibaneis de implantar a gestão cívico-militar em algumas escolas do DF. Os franceses também queriam saber sobre a questão da doutrinação (socialista/comunista) sistemática na educação brasileira. Essa  prática, perpetrada por alguns educadores incomodam e revoltam muitos pais de alunos mais atentos à educação dos filhos.

terça-feira, 2 de abril de 2019

CDH SENADO DISCUTIU A SEGURANÇA NAS ESCOLAS


O advogado Luis Claudio Megiorin Presidente da ASPA-DF, Coordenador da CONFENAPA e membro do Conselho de Educação do DF participou, a convite do Senador Eduardo Girão  (CE), da Audiência Pública da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, no dia 02 de abril de 2019, que discutiu a Segurança nas escolas. Essa foi a segunda vez que o representante dos pais foi chamado ao Congresso para discutir o tema. A primeira vez foi em agosto de 2011, na Audiência Pública chamada pelo Deputado Roberto de Lucena, por ocasião do atentado à escola de Realengo, RJ. O convite veio por intermédio da então assessora do Deputado, a Dra. Damares Alves.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

VISITA AO COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR DR. CESAR TOLEDO EM ANÁPOLIS - GO


Colégios Militares, o sonho de consumo de muitos pais, agora serão acessíveis às classes sociais mais baixas!


Não dá para negar que boa parte dos pais de alunos das escolas públicas e privada gostaria que tivessem mais colégios militares acessíveis. Entretanto, nosso modelo clássico, o Colégio Militar de Brasília - CMB, é preferencialmente destinado a filhos de militares e as poucas vagas remanescentes são mais disputadas que exame de vestibulares. Não são poucos pais da classe média e alta que gastam com cursinhos preparatórios na tentativa de que seus filhos consigam ingressar no CMB, mesmo que para isso seus filhos tenham que repetir um ano de estudos. A primeira chance de prova é para ingressar no 6º ano do fundamental II, mas se não passar, o aluno pode tentar novamente no ano seguinte (respeitado o limite de idade do edital do concurso). Passando, será admitido para cursar o 6º ano (ou seja, irá refazer a série já frequentada em outro colégio). A próxima chance será para entrar no 1º do Médio, onde o número de vagas para o certame é ainda menor.

Para alunos da classe social mais baixa é quase impossível tentar uma vaga no CMB, pois os pais não têm dinheiro para pagar um cursinho ou uma escola preparatória. No entanto, estamos vivendo uma onda de militarização de escolas em vários estados. O Governo Federal criou uma secretaria especial no MEC para facilitar a transformação de algumas escolas públicas. No DF, o GDF já está colocando em prática esse modelo, inicialmente, em 4 escolas. Mas não para por aí, um grupo de escolas privadas está abrindo mão de parte de sua proposta pedagógica e de seus nomes de fantasia, assumindo o projeto de militarização, sob a denominação de Colégio Militar Duque de Caxias. O melhor de tudo é que as mensalidades são bem acessíveis, cerca de R$600,00!

No dia 22 de fevereiro, o Presidente da ASPA-DF, o advogado Luis Claudio Megiorin, Conselheiro do CEDF, representando também o Presidente do Conselho de Educação do DF - CEDF, Prof. Mário Sérgio Mafra, visitou o Colégio Militar Dr. Cesar Toledo, em Anápolis, com uma comitiva da PMDF, SEDF, a Presidente da Associação de Diretores de Escolas Públicas do DF -ASDEP-DF, Professora Gicileide Oliveira, e o Presidente da Associação de Monitores das Escolas Públicas do DF – AMO-DF, o advogado e funcionário da SEDF Dr. Paulo Santos e o Prof. Mauro Oliveira Assessor Especial da SEDF que representou o Secretário de Educação Rafael Parente.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

ESCOLAS CÍVICO-MILITARES CHEGAM AO DF

ESCOLAS CÍVICO-MILITARES CHEGAM AO DF

A ordem e a disciplina nas escolas são mais que bem-vindas, são indispensáveis.


Resultado de imagem para ESCOLAS CÍVICO MILITARES
FOTO: DIVULGAÇÃO
O Jornal Correio Braziliense trouxe hoje uma matéria sobre a  decisão do Governador Ibaneis em implementar um regime cívico-militar em algumas escolas, nas áreas de vulnerabilidade social do DF, é muito bem-vinda e trará, em curtíssimo prazo, resultados excelentes. Isto porque, em 8 anos de atuação frente a ASPA-DF, verificamos que no ambiente escolar sem disciplina, organização e segurança, o resultado é um consequente descontrole, por parte da direção, que traz riscos  óbvios à integridade física e moral dos alunos, que é a obrigação das escolas públicas e privadas assegurarem.

Nesses anos, fomos inúmeras vezes procurados por pais de alunos e pela imprensa para falar sobre a questão de segurança nas escolas, públicas em privadas, ante os casos grotescos de violência que são expostos alunos e professores diuturnamente. O caso mais emblemático foi de uma escola pública do DF que foi invadida por um indivíduo a cavalo! Os traficantes de drogas e outros baderneiros estão à espreita das escolas para fazerem o mal aos alunos e professores. Drogas entram nas escolas, com a maior facilidade. Somos sempre procurados por professores que não sabem mais como agirem com o comportamento de seus alunos devido à falta de disciplina e comportamento desrespeitosos dos pupilos. Sabemos que nas escolas privadas isso tudo acontece, mas há, por motivos de “mercado” subnotificação dos casos.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

DE OLHO NA LISTA!

TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE AS LISTAS DE MATERIAL ESCOLAR PEDIDAS PELAS ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS.
Conheça seus direitos e tire suas dúvidas: CLIQUE>      
DENUNCIE: contato.aspadf@gmail.com

#DeOlhoNaLista

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

NOVO ENSINO MÉDIO


COMENTÁRIOS SOBRE A RESOLUÇÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA O ENSINO MÉDIO


A primeira impressão que se tem pela leitura do projeto de resolução é que “a educação no Brasil continua ampla para além da conta”. Em seu texto Naufrágio Curricular (ver apêndice ao final), o economista Cláudio de Moura Castro transmite uma visão bastante lúcida sobre o excesso curricular que a escola brasileira comete e a triste realidade que vivemos de uma população que aprende tudo, mas não sabe nada...

No projeto, a palavra “família” aparece três vezes, de forma bastante coerente. A primeira menção trata o ensino médio como obrigação da família. A segunda preconiza que a proposta pedagógica da escola deve estar disponível para conhecimento da família – “dar-lhe publicidade (...) às famílias” – e a terceira menção impõe à família o acompanhamento do desempenho escolar de seus filhos, nada mais justo.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

SUBSTITUIÇÃO DO LIVRO DIDÁTICO POR DIGITAL E O USO COMEDIDO DA TECNOLOGIA EM SALA DE AULA E EM CASA.

Foto: ASPA-DF
O BOM DIA DF E O DFTV 1ª EDIÇÃO abordaram este assunto com a opinião da ASPA-DF.
Assista às reportagens. As matérias têm abordagens diferentes:

BOM DIA DF> Clique

DF1>Clique




NOSSAS CONSIDERAÇÕES


Existem escolas que substituíram totalmente os livros físicos por digitais. Alegam, com razão, que essa iniciativa é muito interessante e inovadora tornando as aulas mais atrativas, pois nos livros as figuras são estáticas, mas em um tablet existe a possibilidade das imagens ganharem vida e o conteúdo e a compreensão dos alunos aumenta.

Não somos contra o uso das tecnologias digitais para melhorar ajudar o processo de ensino/aprendizagem, entretanto, ponderamos que especialistas, da área médica, alertam para o risco do uso contínuo dessas tecnologias afetarem a visão e também a cervical dos estudantes.  

CONTINUE LENDO!> Clique>

sábado, 22 de setembro de 2018

MENSALIDADE ESCOLAR/FACULDADE - 30 PERGUNTAS E RESPONTAS

Tudo que você queria saber sobre as regras das mensalidades escolares, mas que as instituições de ensino não respondem! 

CLIQUE AQUI!


quinta-feira, 13 de setembro de 2018

STF NEGA O DIREITO À EDUCAÇÃO DOMICILIAR (HOMESCHOOLING)


COM A PALAVRA O CONGRESSO NACIONAL!


Ontem, dia 13 de setembro, houve no STF uma intensa discussão sobre o direito dos pais educarem seus filhos em casa. Na realidade, verificamos mais que uma sessão de julgamento, para alguns ministros foi um momento de discursos (votos) políticos/ideológicos. O Min. Gilmar Mendes chegou a insinuar que dois candidatos “que querem acabar com a escola” (certamente Bolsonaro e Amoedo, por serem liberais), se fossem eleitos atenderiam a esse pleito.


quinta-feira, 2 de agosto de 2018

DATA LIMITE 31 DE MARÇO PARA ACESSO À ESCOLA

STF, por 6 X 5 julga ser constitucional a malfadada Res. 06/2010 do CNE, que limita o acesso à escola.

Como denunciamos neste artigo, publicado no Jornal Correio Braziliense, a questão fulcral é mesmo a incapacidade do Estado de ofertar vagas nas escolas. Esse foi um dos argumentos da ação do Mato Grosso do Sul. Certamente fomos a entidade que representa o direito à educação que mais falou e escreveu sobre o assunto. Inclusive tendo participado de ação juntamente como o MPF-DF, no TRF1. Nossa defesa, não foi empírica ou meramente jurídica, foi calcada em pesquisa científica (Apredizagem Infantil) sobre a primeira infância, conduzida pela Academia Brasileira de Ciências - ABC. (saiba mais).

quarta-feira, 25 de julho de 2018

BRASIL, O PAÍS DAS COTAS DESDE SEU DESCOBRIMENTO!

ITA, IME E AS FORÇAS ARMADAS SERÃO OBRIGADAS A ADERIREM À POLÍTICA DE COTAS!
Passar para uma faculdade de excelência como o ITA e IME, as poucas que ainda existem, além de algumas faculdades de medicina, agora passou a ser uma loteria! Por essa razão, um alerta que fazemos aos pais é que dosem a cobrança e a pressão sobre seus filhos, pois nem sempre não passar é uma questão de não ter estudado o suficiente. Na verdade, é uma questão matemática e de probabilidade.

Inegável que o sistema de cotas, em alguma medida, ajuda a reparar algumas questões históricas, mas não seria tão injusto para com os alunos não cotistas e para as boas faculdades se os alunos cotistas tivessem uma educação pública e privada de qualidade (quase nunca estudar numa escola privada é sinônimo de aprovação).

sexta-feira, 15 de junho de 2018

BONS VENTOS DE MUDANÇAS SOPRAM DA UNB

BONS VENTOS DE MUDANÇAS SOPRAM  DA UNB!

NOVA DIREÇÃO NO DCE CENTRAL


Foto ASPA-DF: Pichação e cartaz para ocupação. 
O Correio Braziliense, de hoje, trouxe uma notícia alvissareira para os estudantes da UNB, principalmente para aqueles sérios e que querem realmente estudar. O título da matéria não poderia ter sido mais claro e fustigante: Esquerda derrotada na UnB. “A chapa Aliança pela Liberdade, integrada por alunos com perfil de direita, vence as eleições para o Diretório Central dos Estudantes. A segunda contava com apoio de partidos como PT, PCdoB e PSol.”

Mas a pergunta que vem à nossa mente é: uma universidade pode ter essa coisa de esquerda ou direita? Infelizmente sim. Sempre o ativismo político foi notoriamente conduzido pela esquerda dentro da UnB. Não à toa a universidade que tem a destinação óbvia da formação final dos estudantes só avançou nos últimos anos na política, mas não no ensino de qualidade e pesquisa que é o seu fim. Não à toa a pior estirpe política da esquerda tenta arrebanhar os alunos incautos num movimento de antidemocrático de dominação, de destruição através de movimentos de ocupação e greves.

domingo, 3 de junho de 2018

VESTIBULAR DO MEIO DO ANO E A PRESSA NOSSA DE CADA DIA



Uma matéria do CB de hoje falou sobre o vestibular do meio do ano na UnB. O tema da redação do vestibular da UNB neste sábado foi: “A pressa nossa de cada dia”. Esse vestibular é uma espécie de repescagem de quem não passou no final do ano passado e não foi bem classificado no PAS e no ENEM. Esse público, por óbvio, teve um pouco mais de tempo para se preparar. Alguns continuaram a estudar com afinco e até fizeram cursinhos nesses 6 meses.

Voltando ao tema da redação, que nos remete à exiguidade de tempo, os vestibulandos e estudantes de ensino médio sabem muito bem o que isso significa, pois com a insana (estúpida) e desnecessária carga das 13 disciplinas curriculares cobradas na formação dos estudantes do ensino médio tiram-lhes a juventude e o tempo passa em descompasso com outras necessidades de viver bem e até cuidar da saúde emocional e física.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

EM PAUTA HOJE NO STF: DATA LIMITE 31 DE MARÇO PARA MATRÍCULA NA ESCOLA


DATA LIMITE 31 DE MARÇO PARA MATRÍCULA NA ESCOLA
PARA O BEM OU PARA O MAL, O STF JULGA A QUESTÃO HOJE

Foto: ASPA-DF - Crianças de uma escola pública do DF em saída pedagógica.

Prezados pais, o STF continua o julgamento sobre a excrecência data de corte, 31 de março, para entrada na escola. Tal política, como já falamos num artigo publicado no Correio Braziliense, em 2014, nada tem a ver com a liberdade do MEC de implementar uma política educacional para matrícula e, sim, com a estratégia do governo anterior, seguido pelo atual, de cortar 25% de vagas anuais na oferta de vagas nas escolas públicas e privadas. Isto porque as matrículas anteriormente à Resolução 6/2010 do CNE/MEC eram feitas até 30 de julho, o que correspondia ao atendimento de 50% da demanda anual.

É bom que os ministros do STF tenham em mente que, a prevalecer essa política restritiva de acesso à escola, os mais prejudicados serão as crianças das escolas públicas, o filho do pobre que não tem os estímulos, educação infantil e creches de qualidade necessários para que avancem na escolarização e sejam alfabetizados na idade certa, até os 6 anos de idade, como preconiza a neurociência em pesquisas robustas como o APRENDIZADO INFANTIL da Academia Brasileira de Ciências.

Continue lendo!!>

quarta-feira, 23 de maio de 2018

MAIS UMA LEI SOBRE BULLYING!


MAIS UMA LEI SOBRE BULLYING!


Divulgação
No dia 14 de maio, o governo sancionou mais uma lei que visa dar suporte ao combate ao bullying, a Lei nº 13.663/2018, a qual, na prática, altera a Lei nº 9.394 de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional):

Art. 1º O caput do art. 12 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, passa a vigorar acrescido dos seguintes incisos IX e X:
“Art. 12.
IX – promover medidas de conscientização, de prevenção e de combate a todos os tipos de violência, especialmente a intimidação sistemática (bullying), no âmbito das escolas;
X – estabelecer ações destinadas a promover a cultura de paz nas escolas.” (NR)
Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

O que muda a partir de agora com relação à lei anterior, 13.185/2015? 

sexta-feira, 11 de maio de 2018

ASPA REPRESENTARÁ NO MPDFT CONTRA DIREÇÃO DO CEF 03 DE PLANALTINA

NA ESCOLA PÚBLICA PODE TUDO? VALE TUDO?


A matéria do Portal Metrópoles, do dia 10/05/2018, apresentou a vulnerabilidade que os alunos das escolas públicas estão expostos. Uma peça teatral, apresentada a crianças de 12 a 14 anos no CEF 03 de Planaltina, com forte apelo sexual, causou indignação aos pais e à sociedade.  Quais os limites que as escolas têm em expor as crianças e adolescentes à determinados conteúdos de aulas e exibições teatrais  daquilo que os pais não querem que esse público seja exposto? Parece que em muitas escolas a estupidez humana não tem limites. Em nome do currículo e com uma pretensa pedagogia de salvar os adolescentes de doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs, pode tudo.

Em algumas escolas privadas também o bom senso às vezes parece passar bem longe dos seus portões. Na semana passada, participamos de uma entrevista na rádio CBN sobre um fato que ocorreu em uma das unidades dos colégios Alub. Em uma gincana muito mal elaborada, alunos adolescentes foram estimulados a comerem: alho, cebola e limão crus. A ingestão desses alimentos gerou uma reação gástrica óbvia! Para os professores e organizadores de uma gincana como essa, que têm ao menos dois neurônios funcionando, saberiam que a brincadeira poderia não ser boa, como não foi.

Isso expõe o fato de que, na escola pública, vemos um preconceito e uma estigmatização, por parte dos docentes, quantos aos estudantes que estão, principalmente, em área de vulnerabilidade social. Muitos educadores generalizam e pensam que todos já perderam a virgindade da mente e estão expostos a todo tipo de pornografia e atividade sexual precoce, daí acham que podem abordar as questões sexuais de qualquer maneira sem sequer fazer um filtro etário! Então, todo tipo de lixo cultural é despejado sem o mínimo de bom senso nesse público, vulnerabilizando-o ainda mais.

segunda-feira, 30 de abril de 2018

ENTENDA O MODUS OPERANDI DA COMPRA E VENDA DE ESCOLAS


Nada vai mudar. Tudo vai mudar!

1) As transações de compra e venda das escolas são fechadas SEMPRE após garantidas as rematrículas dos alunos no 1º semestre. NUNCA anunciam uma venda antes da garantia da matrícula, no fim do ano! Afinal de contas, o que se vende não é a escola física, mas as cabeças dos alunos, igual gado, entende? Porteira fechada! Antes víamos a cara dos donos, agora, com os grandes grupos e econômicos e fundos de investimentos fica mais difícil para os pais terem a ideia da dimensão econômica envolvida por trás de uma marca.

2) Afirmam que nada vai ser mudado, que tudo permanecerá como está. Isso não condiz com a verdade e realidade: mudam tudo, em até 1 ano, após a venda. Dispensam professores, coordenadores, mudam livros e metodologia. Foi assim com o Sigma que, depois de um tempo, dispensou os professores mais antigos, cerca de 70!
A escola não parou de mudar, desde sua primeira venda em 2013.

quinta-feira, 26 de abril de 2018

SEMINÁRIO NACIONAL - Desafios para formação educacional dos surdo no Brasil


Foto: Valter Zica - OAB-DF

AGORA COMEÇAMOS A COMPREENDER A LUTA DOS SURDOS!

 O Seminário Nacional dos surdos, sob o tema: Desafios para a formação educacional dos surdos no Brasil, tema da redação do ENEM 2017, realizado ontem, na OABDF, foi um sucesso de público e crítica, superando as expectativas da OAB-DF, da comunidade surda e dos especialistas. A acessibilidade, proporcionada pela OAB e seus Parceiros, deu vida ao evento que contou com intérpretes de libras (com formação específica), estenotipia (legenda para surdos oralizados) e intérpretes voluntários de libras táteis para os surdocegos, além de transmissão ao vivo pelo youtube. Um documento final com as falas ocorridas no evento será elaborado e será enviado para autoridades públicas de todo o Brasil.
Foto: Valter Zica - OAB-DF

Tivemos relatos da liderança dos surdos, que nunca participaram de um evento tão diversificado com a representatividade de todos os principais grupos de surdos: surdocegos, oralizados e sinalizantes. Foi também um momento de congraçamento dos surdos, por estarem entre iguais! Tivemos representantes do Rio de Janeiro, Santa Catarina, Tocantins e Catalão (GO). Foram cerca de 500 pessoas presenciais e mais de 3 mil pelo canal: www.youtube.com/oabdfoficial, cuja gravação, sem edição, está disponível.





sexta-feira, 13 de abril de 2018

Quem se lembra do tema da REDAÇÃO do ENEM 2017?

Quem se lembra do tema da REDAÇÃO do ENEM 2017?Que tal conhecer mais sobre universo dos surdos?


INSCRIÇÕES: http://www.oabdf.org.br/…/desafios-para-formacao-educacion…/


ATENÇÃO!!! DIA 24 de abril – Dia Nacional da Lei da LIBRASDia 24 de abril é o dia em que a Lei de LIBRAS entrou em vigor no Brasil! ... A Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, reconhece a Língua Brasileira de Sinais como a segunda língua oficial do país.

quarta-feira, 28 de março de 2018

EMC - A FALTA DE DISCIPLINA NAS ESCOLAS E A EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

A FALTA DE DISCIPLINA NAS ESCOLAS
E A EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

plenarinho.leg.br
Chame do que quiser: Educação Moral e Cívica, Cidadania Moral e Ética (PLS 2/2012, projeto que tramita no Senado), o certo é que a maioria dos pais/contribuintes que bancam os sistemas de ensino são favoráveis a que mais rigor e disciplina sejam implementadas nas escolas, públicas e privadas. (veja enquete do Eu, Estudante do CB). Não à toa o Deputado Raimundo Ribeiro emplacou a Lei 6.122/2017, que instituiu a nova disciplina nas escolas públicas e privadas do DF, cuja constitucionalidade está sendo questionada pelo GDF.


sábado, 17 de fevereiro de 2018

O DIREITO AO ENSINO DOMICILIAR (HOMESCHOOLING)

O DIREITO AO ENSINO DOMICILIAR (HOMESCHOOLING)


A Comissão de Educação da OAB-DF promoverá na próxima quinta-feira, dia 22, o Seminário Internacional de Educação Domiciliar (Homeschooling). Virá dos Estados Unidos o especialista Mike Donnelly, que é Diretor da Global da Homeschooling Legal Defense Association - HSLDA, atuando em vários Estados americanos, professor de Direito Constitucional no Patrick Henry College, além de ser executivo na London School of Economics, e outros especialistas brasileiros e autoridades educacionais estarão presentes para debaterem a modalidade de ensino ainda não regulamentada no Brasil.

O evento não poderia ser mais oportuno, uma vez que o direito dos pais de educarem seus filhos fora da escola será pautado, em breve, no STF. O Ministro Barroso entendeu haver repercussão geral, a partir do caso de uma família que foi à Suprema Corte para garantir o seu direito de educar seus filhos em casa. A Procuradoria Geral da República foi conservadora e deu parecer contrário a que a modalidade de ensino seja permitida à luz da Constituição. Não há como prever o resultado desse julgamento, pois o tema é novo e não se sabe como cada ministro votará. Por outro lado, mesmo que o STF julgue contra a pretensão das partes, os pais adeptos ao homeschooling têm ainda a chance de ver sua pretensão regulamentada, pois a questão também é discutida no Congresso Nacional, por meio de algumas propostas legislativas.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

CENSO ESCOLAR


O QUE NÃO FOI DITO


Foto: Valter Zica - ASCOM OAB-DF.
Tem alguém aí admirado com o relatório do INEP sobre o Censo Escolar? Pois eu não estou. Conheço a realidade dessa história, desde os tempos que não tínhamos essa transparência. Falo com autoridade de quem viveu distorção idade série/ano, estudou em escola pública da mesma qualidade das que temos hoje e que só não se evadiu da escola por causa da força de vontade intrínseca, pois, se dependesse dos pais, teria deixado a escola no fundamental II, no máximo!

Então, como nada mudou desde os idos de 70, quando eu ingressava no Centro Educacional Cândido Portinari, em Itaipava, na alfabetização, penso que não é difícil fazer um diagnóstico do porquê não avançamos desde então:

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

ASPA-DF RECESSO DE FIM DE ANO

A ASPA-DF DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE PAZ E REALIZAÇÕES!

COMUNICAMOS QUE ESTAREMOS DE RECESSO

 DE 

20/12/2017 a 06/01/2018


Responderemos a e-mails enviados para: aspadf11@gmail.com



FIM DA APROVAÇÃO AUTOMÁTICA NAS ESCOLAS PARTICULARES

BOM DIA BRASIL -18 Dez 2017 - 4 min

Escola do DF ganha direito de reprovar alunos do ensino fundamental.

Assista à reportagem: Clique>




16/12/2017
Decisão da justiça permite que escolas particulares reprovem crianças.

Para as públicas, a reprovação de crianças de 5 a 8 anos continua proibida.   
Assista à reportagem: Clique>



Quinta, 14 Dez 2017 DF TV 2ª Edição

Escolas voltam a ter autonomia para avaliar se aluno pode seguir para série seguinte

Assista à reportagem> Clique>


quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

FIM DO CSA NAS ESCOLAS PRIVADAS

ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

FIM DA APROVAÇÃO AUTOMÁTICA NAS ESCOLAS PARTICULARES


O Sindicato das Escolas Particulares - SINEPE ajuizou, em 2013, uma ação contra a Resolução 01/2012 do Conselho de Educação do DF – CEDF, que obrigava as escolas públicas e particulares a adotarem o Ciclo Sequencial de Alfabetização – CSA. Em 27 de abril de 2017, houve o julgamento da questão pelo TJDFT , no processo nº 20130110654869, 5ª Vara de Fazenda Pública. A Resolução do CEDF determinava que as escolas não reprovassem os alunos dos três primeiros anos do ensino fundamental.

“O Tribunal de Justiça entendeu que o artigo 32 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação – Lei n. 9.394/96 prevê a mera possibilidade de adoção de ciclos de ensino na educação fundamental, com regime de progressão continuada, ou seja, que a Lei estabeleceu uma FACULDADE para os estabelecimentos de ensino e não uma OBRIGATORIEDADE. Portanto, que a IMPOSIÇÃO aos estabelecimentos de ensino de adoção do Ciclo Sequencial de Alfabetização é ilegal. Fere sua autonomia didáticopedagógica.”(Resumo informativo do SINEPE)

Recentemente, outra decisão da 3ª Turma Cível confirmou a sentença do juízo da 7ª Vara de Fazenda Pública, com o mesmo teor, que desobrigou o Centro de Educação Integral – CEI (Sigma da Asa Norte) a cumprir o referido dispositivo do Art. 25 da Resolução nº 01/2012 do CEDF, ora já alterado pelo próprio Conselho, através da Resolução nº 03/2017.

A POSIÇÃO DA ASPA-DF:
Continue lendo! CLIQUE>

terça-feira, 28 de novembro de 2017

DROGAS NAS ESCOLAS


De O Globo - Giselle Ouchana

Nosso comentário:

LENIÊNCIA E PERMISSIVIDADE NAS ESCOLAS

Por que tantas explicações,  Sr. Reitor? 

Para início de conversa, somos radicalmente contra a liberação do uso de drogas para fins recreativos. 

Caso isso venha a ocorrer no Brasil, nossas crianças e adolescentes serão dragados pelo o submundo do vício e a escola será a porta de estrada,  pois sob o manto do porte de pouca quantidade os autorizará a levarem a droga para uso "próprio" para dentro das escolas e imediações! Teremos multiplicados o número de pequenos traficantes. 

Penso que, desde já, a legislação tem que  ser revista. Foi pego com drogas nas imediações de instituições de ensino ou dentro dela, o ato deve ser enquadrado  como tráfico de entorpecentes. 

Luis Claudio Megiorin, advogado,
Presidente da ASPA-DF, Coordenador da CONFENAPA, 
Presidnete da Comissão de Educação da OAB-DF e
Membro do Conselho de Educação do DF.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

AUMENTO DE MENSALIDADES

Pais se mobilizam contra reajustes, negociam e até processam escolas


Participamos! Lei a matéria na íntegra! Clique>

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

#BULLYING

#BOM DIA DF! #Participamos!

Medo da violência 

escolar vem 

acompanhando alunos e 

professores do DF

Nas últimas semanas, a escola virou palco de tragédias, com estudantes mortos e feridos em sala de aula. Professora comenta sobre a relação entre professores e alunos.

O que é importante pontuar ainda:
Nenhuma escola do Brasil ou do mundo está livre de ocorrências de atos de violência, entre alunos ou por indivíduos estranhos à comunidade escolar. 
O quê fazer? Regime disciplinar rígido, com regras claras, mais presença dos pais nas escolas se inteirando sobre o comportamento dos filhos, olhar atento dos mestres e controle rigoroso de acesso e permanência dentro das escolas, públicas e privadas! Isso pode minimizar a violência no ambiente escolar!    Clique>