____________________________________________________________________________________________________________________________________
ESCOLA NÃO TEM PORTABILIDADE. NÃO MUDE DE ESCOLA, MUDE SUA ESCOLA!
DENÚNCIAS E RECLAMAÇÕES. SAIBA MAIS > CLIQUE - SEM A FISCALIZAÇÃO DOS USUÁRIOS DOS SISTEMAS PÚBLICO E PRIVADO DE ENSINO NÃO HAVERÁ QUALIDADE DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

MAIS UMA LEI SOBRE BULLYING!


MAIS UMA LEI SOBRE BULLYING!


Divulgação
No dia 14 de maio, o governo sancionou mais uma lei que visa dar suporte ao combate ao bullying, a Lei nº 13.663/2018, a qual, na prática, altera a Lei nº 9.394 de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional):

Art. 1º O caput do art. 12 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, passa a vigorar acrescido dos seguintes incisos IX e X:
“Art. 12.
IX – promover medidas de conscientização, de prevenção e de combate a todos os tipos de violência, especialmente a intimidação sistemática (bullying), no âmbito das escolas;
X – estabelecer ações destinadas a promover a cultura de paz nas escolas.” (NR)
Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

O que muda a partir de agora com relação à lei anterior, 13.185/2015? 

sexta-feira, 11 de maio de 2018

ASPA REPRESENTARÁ NO MPDFT CONTRA DIREÇÃO DO CEF 03 DE PLANALTINA

NA ESCOLA PÚBLICA PODE TUDO? VALE TUDO?


A matéria do Portal Metrópoles, do dia 10/05/2018, apresentou a vulnerabilidade que os alunos das escolas públicas estão expostos. Uma peça teatral, apresentada a crianças de 12 a 14 anos no CEF 03 de Planaltina, com forte apelo sexual, causou indignação aos pais e à sociedade.  Quais os limites que as escolas têm em expor as crianças e adolescentes à determinados conteúdos de aulas e exibições teatrais  daquilo que os pais não querem que esse público seja exposto? Parece que em muitas escolas a estupidez humana não tem limites. Em nome do currículo e com uma pretensa pedagogia de salvar os adolescentes de doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs, pode tudo.

Em algumas escolas privadas também o bom senso às vezes parece passar bem longe dos seus portões. Na semana passada, participamos de uma entrevista na rádio CBN sobre um fato que ocorreu em uma das unidades dos colégios Alub. Em uma gincana muito mal elaborada, alunos adolescentes foram estimulados a comerem: alho, cebola e limão crus. A ingestão desses alimentos gerou uma reação gástrica óbvia! Para os professores e organizadores de uma gincana como essa, que têm ao menos dois neurônios funcionando, saberiam que a brincadeira poderia não ser boa, como não foi.

Isso expõe o fato de que, na escola pública, vemos um preconceito e uma estigmatização, por parte dos docentes, quantos aos estudantes que estão, principalmente, em área de vulnerabilidade social. Muitos educadores generalizam e pensam que todos já perderam a virgindade da mente e estão expostos a todo tipo de pornografia e atividade sexual precoce, daí acham que podem abordar as questões sexuais de qualquer maneira sem sequer fazer um filtro etário! Então, todo tipo de lixo cultural é despejado sem o mínimo de bom senso nesse público, vulnerabilizando-o ainda mais.

segunda-feira, 30 de abril de 2018

ENTENDA O MODUS OPERANDI DA COMPRA E VENDA DE ESCOLAS


Nada vai mudar. Tudo vai mudar!

1) As transações de compra e venda das escolas são fechadas SEMPRE após garantidas as rematrículas dos alunos no 1º semestre. NUNCA anunciam uma venda antes da garantia da matrícula, no fim do ano! Afinal de contas, o que se vende não é a escola física, mas as cabeças dos alunos, igual gado, entende? Porteira fechada! Antes víamos a cara dos donos, agora, com os grandes grupos e econômicos e fundos de investimentos fica mais difícil para os pais terem a ideia da dimensão econômica envolvida por trás de uma marca.

2) Afirmam que nada vai ser mudado, que tudo permanecerá como está. Isso não condiz com a verdade e realidade: mudam tudo, em até 1 ano, após a venda. Dispensam professores, coordenadores, mudam livros e metodologia. Foi assim com o Sigma que, depois de um tempo, dispensou os professores mais antigos, cerca de 70!
A escola não parou de mudar, desde sua primeira venda em 2013.

quinta-feira, 26 de abril de 2018

SEMINÁRIO NACIONAL - Desafios para formação educacional dos surdo no Brasil


Foto: Valter Zica - OAB-DF

AGORA COMEÇAMOS A COMPREENDER A LUTA DOS SURDOS!

 O Seminário Nacional dos surdos, sob o tema: Desafios para a formação educacional dos surdos no Brasil, tema da redação do ENEM 2017, realizado ontem, na OABDF, foi um sucesso de público e crítica, superando as expectativas da OAB-DF, da comunidade surda e dos especialistas. A acessibilidade, proporcionada pela OAB e seus Parceiros, deu vida ao evento que contou com intérpretes de libras (com formação específica), estenotipia (legenda para surdos oralizados) e intérpretes voluntários de libras táteis para os surdocegos, além de transmissão ao vivo pelo youtube. Um documento final com as falas ocorridas no evento será elaborado e será enviado para autoridades públicas de todo o Brasil.
Foto: Valter Zica - OAB-DF

Tivemos relatos da liderança dos surdos, que nunca participaram de um evento tão diversificado com a representatividade de todos os principais grupos de surdos: surdocegos, oralizados e sinalizantes. Foi também um momento de congraçamento dos surdos, por estarem entre iguais! Tivemos representantes do Rio de Janeiro, Santa Catarina, Tocantins e Catalão (GO). Foram cerca de 500 pessoas presenciais e mais de 3 mil pelo canal: www.youtube.com/oabdfoficial, cuja gravação, sem edição, está disponível.





sexta-feira, 13 de abril de 2018

Quem se lembra do tema da REDAÇÃO do ENEM 2017?

Quem se lembra do tema da REDAÇÃO do ENEM 2017?Que tal conhecer mais sobre universo dos surdos?


INSCRIÇÕES: http://www.oabdf.org.br/…/desafios-para-formacao-educacion…/


ATENÇÃO!!! DIA 24 de abril – Dia Nacional da Lei da LIBRASDia 24 de abril é o dia em que a Lei de LIBRAS entrou em vigor no Brasil! ... A Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, reconhece a Língua Brasileira de Sinais como a segunda língua oficial do país.

quarta-feira, 28 de março de 2018

EMC - A FALTA DE DISCIPLINA NAS ESCOLAS E A EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

A FALTA DE DISCIPLINA NAS ESCOLAS
E A EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

plenarinho.leg.br
Chame do que quiser: Educação Moral e Cívica, Cidadania Moral e Ética (PLS 2/2012, projeto que tramita no Senado), o certo é que a maioria dos pais/contribuintes que bancam os sistemas de ensino são favoráveis a que mais rigor e disciplina sejam implementadas nas escolas, públicas e privadas. (veja enquete do Eu, Estudante do CB). Não à toa o Deputado Raimundo Ribeiro emplacou a Lei 6.122/2017, que instituiu a nova disciplina nas escolas públicas e privadas do DF, cuja constitucionalidade está sendo questionada pelo GDF.


sábado, 17 de fevereiro de 2018

O DIREITO AO ENSINO DOMICILIAR (HOMESCHOOLING)

O DIREITO AO ENSINO DOMICILIAR (HOMESCHOOLING)


A Comissão de Educação da OAB-DF promoverá na próxima quinta-feira, dia 22, o Seminário Internacional de Educação Domiciliar (Homeschooling). Virá dos Estados Unidos o especialista Mike Donnelly, que é Diretor da Global da Homeschooling Legal Defense Association - HSLDA, atuando em vários Estados americanos, professor de Direito Constitucional no Patrick Henry College, além de ser executivo na London School of Economics, e outros especialistas brasileiros e autoridades educacionais estarão presentes para debaterem a modalidade de ensino ainda não regulamentada no Brasil.

O evento não poderia ser mais oportuno, uma vez que o direito dos pais de educarem seus filhos fora da escola será pautado, em breve, no STF. O Ministro Barroso entendeu haver repercussão geral, a partir do caso de uma família que foi à Suprema Corte para garantir o seu direito de educar seus filhos em casa. A Procuradoria Geral da República foi conservadora e deu parecer contrário a que a modalidade de ensino seja permitida à luz da Constituição. Não há como prever o resultado desse julgamento, pois o tema é novo e não se sabe como cada ministro votará. Por outro lado, mesmo que o STF julgue contra a pretensão das partes, os pais adeptos ao homeschooling têm ainda a chance de ver sua pretensão regulamentada, pois a questão também é discutida no Congresso Nacional, por meio de algumas propostas legislativas.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

CENSO ESCOLAR


O QUE NÃO FOI DITO


Foto: Valter Zica - ASCOM OAB-DF.
Tem alguém aí admirado com o relatório do INEP sobre o Censo Escolar? Pois eu não estou. Conheço a realidade dessa história, desde os tempos que não tínhamos essa transparência. Falo com autoridade de quem viveu distorção idade série/ano, estudou em escola pública da mesma qualidade das que temos hoje e que só não se evadiu da escola por causa da força de vontade intrínseca, pois, se dependesse dos pais, teria deixado a escola no fundamental II, no máximo!

Então, como nada mudou desde os idos de 70, quando eu ingressava no Centro Educacional Cândido Portinari, em Itaipava, na alfabetização, penso que não é difícil fazer um diagnóstico do porquê não avançamos desde então:

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

ASPA-DF RECESSO DE FIM DE ANO

A ASPA-DF DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE PAZ E REALIZAÇÕES!

COMUNICAMOS QUE ESTAREMOS DE RECESSO

 DE 

20/12/2017 a 06/01/2018


Responderemos a e-mails enviados para: aspadf11@gmail.com



FIM DA APROVAÇÃO AUTOMÁTICA NAS ESCOLAS PARTICULARES

BOM DIA BRASIL -18 Dez 2017 - 4 min

Escola do DF ganha direito de reprovar alunos do ensino fundamental.

Assista à reportagem: Clique>




16/12/2017
Decisão da justiça permite que escolas particulares reprovem crianças.

Para as públicas, a reprovação de crianças de 5 a 8 anos continua proibida.   
Assista à reportagem: Clique>



Quinta, 14 Dez 2017 DF TV 2ª Edição

Escolas voltam a ter autonomia para avaliar se aluno pode seguir para série seguinte

Assista à reportagem> Clique>


quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

FIM DO CSA NAS ESCOLAS PRIVADAS

ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

FIM DA APROVAÇÃO AUTOMÁTICA NAS ESCOLAS PARTICULARES


O Sindicato das Escolas Particulares - SINEPE ajuizou, em 2013, uma ação contra a Resolução 01/2012 do Conselho de Educação do DF – CEDF, que obrigava as escolas públicas e particulares a adotarem o Ciclo Sequencial de Alfabetização – CSA. Em 27 de abril de 2017, houve o julgamento da questão pelo TJDFT , no processo nº 20130110654869, 5ª Vara de Fazenda Pública. A Resolução do CEDF determinava que as escolas não reprovassem os alunos dos três primeiros anos do ensino fundamental.

“O Tribunal de Justiça entendeu que o artigo 32 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação – Lei n. 9.394/96 prevê a mera possibilidade de adoção de ciclos de ensino na educação fundamental, com regime de progressão continuada, ou seja, que a Lei estabeleceu uma FACULDADE para os estabelecimentos de ensino e não uma OBRIGATORIEDADE. Portanto, que a IMPOSIÇÃO aos estabelecimentos de ensino de adoção do Ciclo Sequencial de Alfabetização é ilegal. Fere sua autonomia didáticopedagógica.”(Resumo informativo do SINEPE)

Recentemente, outra decisão da 3ª Turma Cível confirmou a sentença do juízo da 7ª Vara de Fazenda Pública, com o mesmo teor, que desobrigou o Centro de Educação Integral – CEI (Sigma da Asa Norte) a cumprir o referido dispositivo do Art. 25 da Resolução nº 01/2012 do CEDF, ora já alterado pelo próprio Conselho, através da Resolução nº 03/2017.

A POSIÇÃO DA ASPA-DF:
Continue lendo! CLIQUE>

terça-feira, 28 de novembro de 2017

DROGAS NAS ESCOLAS


De O Globo - Giselle Ouchana

Nosso comentário:

LENIÊNCIA E PERMISSIVIDADE NAS ESCOLAS

Por que tantas explicações,  Sr. Reitor? 

Para início de conversa, somos radicalmente contra a liberação do uso de drogas para fins recreativos. 

Caso isso venha a ocorrer no Brasil, nossas crianças e adolescentes serão dragados pelo o submundo do vício e a escola será a porta de estrada,  pois sob o manto do porte de pouca quantidade os autorizará a levarem a droga para uso "próprio" para dentro das escolas e imediações! Teremos multiplicados o número de pequenos traficantes. 

Penso que, desde já, a legislação tem que  ser revista. Foi pego com drogas nas imediações de instituições de ensino ou dentro dela, o ato deve ser enquadrado  como tráfico de entorpecentes. 

Luis Claudio Megiorin, advogado,
Presidente da ASPA-DF, Coordenador da CONFENAPA, 
Presidnete da Comissão de Educação da OAB-DF e
Membro do Conselho de Educação do DF.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

AUMENTO DE MENSALIDADES

Pais se mobilizam contra reajustes, negociam e até processam escolas


Participamos! Lei a matéria na íntegra! Clique>

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

#BULLYING

#BOM DIA DF! #Participamos!

Medo da violência 

escolar vem 

acompanhando alunos e 

professores do DF

Nas últimas semanas, a escola virou palco de tragédias, com estudantes mortos e feridos em sala de aula. Professora comenta sobre a relação entre professores e alunos.

O que é importante pontuar ainda:
Nenhuma escola do Brasil ou do mundo está livre de ocorrências de atos de violência, entre alunos ou por indivíduos estranhos à comunidade escolar. 
O quê fazer? Regime disciplinar rígido, com regras claras, mais presença dos pais nas escolas se inteirando sobre o comportamento dos filhos, olhar atento dos mestres e controle rigoroso de acesso e permanência dentro das escolas, públicas e privadas! Isso pode minimizar a violência no ambiente escolar!    Clique>

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

NOTA DA ASPA SOBRE A REDAÇÃO DO ENEM 2017 NO CB

O Jornal Correio Braziliense repercutiu a Nota da ASPA sobre a redação do Enem 2017. 

Tema da redação causa surpresa, mas é elogiado. 

" A Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino do DF (Aspa-DF) comemorou a temática. Em nota, o presidente da entidade, Luis Claudio Megiorin ,afirmou que é notório o abismo existente na nossa sociedade quanto ao assunto, além do despreparo de escolas e, por conseguinte, dos estudantes. “A dura realidade dos surdos deve ser enfrentada já! Imagino o quanto é dolorosa a vida silenciosa deles nas nossas escolas, sobretudo, nas privadas, onde a inclusão passa longe”, diz o texto."


Edição do dia 06/11/2017, Caderno Cidades, pg.15.

domingo, 5 de novembro de 2017

TEMA DA REDAÇÃO DO ENEM 2017

Resultado de imagem para lingua brasileira de sinais
DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO EDUCACIONAL DE SURDOS NO BRASIL

O tema escolhido para a redação do Enem/2017 não poderia ter sido mais feliz! Pelos comentários nas redes sociais notamos o abismo que existe na nossa sociedade quanto ao tema e o despreparo de nossas escolas e, por conseguinte, dos nossos estudantes. A dura realidade dos surdos deve ser enfrentada já!

No último dia 27/09/2017, estivemos à frente de um Debate sobre inclusão escolar promovido pela Comissão de Educação da OAB-DF. Dentre as autoridades e especialistas presentes, convidamos o primeiro Professor da Língua Brasileira de Sinais, da UNB e Coordenador de Políticas Educacionais da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos do Distrito Federal - FENEIS/DF,  Messias Ramos Costa. Com a ajuda do Centro de Interpretes de Libras – CIL tivemos a sorte do evento ser todo traduzido. Além disso, alguns vídeos mostrados, tivemos o cuidado de legendá-los, caso contrário não permitiríamos suas exibições.

>Promotora de Justiça da PROEDUC/MPDFT, Dra. Cátia Vergara e Prof. Messias Costa UNB/FENEIS
O Professor Messias, que é surdo, participou do evento juntamente com alguns membros de sua entidade. Messias falou para nós das dificuldades dos surdos na educação brasileira.  O próprio professor provou e prova da amarga saga dos surdos nas escolas e universidades, quando lembrou-nos que, no ensino básico ele ia à escola e não tinha sequer intérpretes!

CONTINUE LENDO! CLIQUE>

sábado, 4 de novembro de 2017

REDAÇÃO DO ENEM EXCELENTE DECISÃO DO STF!

ARTIGO

A doutrina cristã tem o alcance de perscrutar o íntimo do ser humano quando diz que pecamos de 3 formas: por pensamento, palavras e por obras (atos comissivos e omissivos). Ora, nos parece que o MEC/INEP querem agir e ocupar o lugar da igreja, pois só em pensar há o cometimento do pecado e daí vem a punição ou a necessidade se pedir o perdão. Mas o INEP não perdoava, impingia o castigo de imediato, zerava a nota do candidato “pecador”! É o que ocorria com o item que do edital do ENEM que zerava a redação se o candidato, no mínimo descuido, ofender os direitos humanos.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

CRISE HÍDRICA AFETA AS ESCOLAS



Ordem dos Advogados do Brasil notifica escolas públicas por falta de água

A ÚNICA COISA QUE NÃO PODE É COMPACTAR HORÁRIOS E SUSPENDER AULAS!
FALTA AS ESCOLAS FAZEREM TAMBÉM O DEVER DE CASA!
Redução de vazão nas torneiras, chuveiros, descargas dos sanitários. Acabar com bebedouros que desperdiçam mais que hidratam, usar garrafinhas. 

Na cozinha, trabalhar com tampões nas pias e reutilizar essa água para tirar a sujeira grossa dos utensílios.

Não lavar hortaliças, frutas e legumes em água corrente, mas utilizar um pouco de água e cloro e deixa-las de molho. (reutilizar essa água do molho) e depois enxaguar os alimentos com água limpa, reutilizando a água sempre!  No caso em questão talvez 30mil litros sejam suficientes!   Clique>


quarta-feira, 1 de novembro de 2017

CRISE HÍDRICA NAS ESCOLAS DO DF

JÁ TIVEMOS GREVE E PARALISAÇÕES. O ANO LETIVO TEM 200 DIAS E CERCA DE 1000 HORAS AULAS.

A compactação de horários e suspensões de aulas, por causa do racionamento d'água, ferem de morte o ano letivo. Sem reposição a perda de conteúdo é certa.
A CAESB deve fornecer água às escolas que necessitarem, basta o gestor solicitar um caminhão pipa para abastecer a escola e complementar a água necessária para o funcionamento dos turnos de aula.
Vamos exigir a reposição das aulas perdidas. Conte para nós como a sua escola está passando pelo racionamento de água.


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Lançamento do projeto Construindo o Amanhã, desenvolvido pela Polícia Civil do Distrito Federal

>Dr, Mário Jorge, Del. Chefe da DCA1, Megiorin ASPA/OAB-DF, Juiz da Vara da Infância e da Juventude, Renato Rodovalho Scussel, Dra. Patrícia Rozolon Del. Adjunta da DPCA, Dr. Alexandre Veloso, Vice-Presidente da Comissão de Educação da OAB-DF.


Atendendo ao convite feito Direção da Polícia Civil do DF, o Presidente da ASPA e Presidente da Comissão de Educação da OAB-DF, Luis Claudio Megiorin, juntamente com o Dr. Alexandre Veloso, Vice-Presidente da Comissão de Educação da OAB-DF prestigiaram o lançamento, na manhã desta quinta-feira (26), do projeto Construindo o Amanhã, desenvolvido pelas Delegacias da Criança e do Adolescente, localizadas na Asa Norte e em Ceilândia.

Megiorin e Veloso  puderam ainda conhecer a entrega e apresentação das obras de revitalização da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), instalada no prédio do Departamento de Polícia Especializada (DPE).



terça-feira, 24 de outubro de 2017

#BULLYING

Bullying volta a ser debatido nas escolas após tragédia em Goiânia
Estudante de 14 anos atirou e matou dois colegas e feriu outros 14. Agressões em sala de aula são, muitas vezes, ignoradas por escolas e familiares.  Clique>
________________________________________________
#BULLYING É COISA SÉRIA! PAIS E ESCOLAS TÊM QUE FAZER O DEVER DE CASA!

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Repórter Justiça - Agressão professor


O programa apresenta uma preocupante e vergonhosa estatística: o Brasil é o país onde mais se agride professores. E o fato é corriqueiro. Assista à reportagem. Clique> ...Leia a íntegra da sinopse: http://bit.ly/2yTgKTD

AINDA NÃO FIZEMOS O DEVER DE CASA PARA DIMINUIR A VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS!
É PRECISO RESGATAR A AUTORIDADE DOS PROFESSORES E A DISCIPLINAS RÍGIDA DOS ESTUDANTES!

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

AUMENTO DAS MENSALIDADES ESCOLARES


Secretaria de educação estima que até 15 mil alunos passem a estudar em escolas públicas.
A migração de alunos da escola particular para escolas públicas para o próximo ano é em decorrência da crise financeira. Muitos pais acham difícil adequar o orçamento doméstico ao percentual de aumento das mensalidades.
O Presidente da ASPA-DF, o adv. Luis Claudio Megiorin, explicou aos pais e alunos as questões em torno do tema. Clique e assista! 

Veja ainda: Tire suas dúvidas quanto os aumentos! Clique

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

AUMENTO DAS MENSALIDADES PARA 2018



AUMENTO DAS MENSALIDADES ESCOLARES
2018 SERÁ PIOR QUE 2017?

Com a forte recessão que estamos vivendo, esperamos das escolas, mais que nunca, a parcimônia no aumento das mensalidades para evitar mais um êxodo para as escolas públicas que já têm as dificuldades conhecidas. A escola pública não suportará essa sobrecarga. Do ano passado para este ano, foram mais de 12 mil matrículas de pais oriundos das escolas particulares.

Já estamos monitorando os aumentos que, para o próximo ano,  se mostram que estarão na casa dos 5,5% a 12%, podendo ser, em algumas escolas, ainda maiores!

DEBATE SOBRE INCLUSÃO



INSCRIÇÕES: OAB-DF

RESUMO DO DEBATE



Com a Lei Brasileira de Inclusão, 13.146/2015, que já passou pelo crivo do STF, e a recente Resolução 01/2017 do Conselho de Educação do DF-CEDF. Notadamente a inclusão torna-se cada vez mais um desafio para escolas, pais e alunos com necessidades especiais de aprendizagem, desde um simples déficit de atenção, passando por todas as síndromes e deficiências até às altas habilidades e superdotação.

Ante essa realidade, surgem dúvidas quanto à fronteira entre o direito à matrícula e o direito à efetiva aprendizagem, uma vez que assegurar a matrícula é apenas a primeira etapa do processo inclusivo para alunos com necessidades especiais de aprendizagem. Debateremos o exercício do direito e da pedagogia, conflitos e perspectivas de pais e educadores.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

CRÔNICAS DE UM PAI, “CRI CRI”, NA ESCOLA

NUM DIA LINDO E FESTIVO!

FOTO: GIGA BALÕES - Decorações e Festas

Imagino, naquele dia, o diálogo entre uma diretora e uma coordenadora da educação infantil de uma escola em que meu filho estudou.

- Nossa escola está tão linda, não é Fulana?
- Sim, Beltrana, está mesmo!

- Valeu todo nosso esforço. Estamos exaustas! Trabalhamos ontem até tarde, mas os pais vão adorar. Está tudo perfeito e maravilhoso. Que sábado memorável!

- Duvido alguém colocar algum defeito!

- Duvida? Disfarça, pois lá vem o Luis Claudio. Quero ver se ele vai reclamar de alguma coisa. Veja o jardim cheio de arranjos de balões pela calçada, bem na altura dos pequeninos. Que maravilha!

- Ah! Está lindo e colorido!

sábado, 26 de agosto de 2017

DIREITO DE EDUCAR OS FILHOS EM CASA - ENSINO DOMICILIAR - HOMESCHOOLING

home school, home schooling, homework, homeschooling
Leandro Huebne/The Town Talk/AP   https://goo.gl/AYZyMS



Em recente repotagem do Jornal Correio Braziliense, o Presidente da ASPA-DF, o advogado Luis Claudio Megiorin que é também, Presidente da Comissão de Educação da OAB-DF e Membro do Conselho de Educação do DF, voltou a prestar apoio aos pais de alunos que querem o direito de ensinar seus filhos em casa, a exemplo de vários países do primeiro mundo.

Acrescente-se que para Megiorin esse direito não pode ser negado aos pais. "Há um movimento contraditório do governo em negar regulamentar o Ensino Domiciliar à media que a educação avança no Ensino à distância - EAD e investimentos em livros digitais tem sido visto, mais recentemente, houve a tentativa do governo incluir o ensino fundamental no EAD, mas houve recuo depois das críticas sofridas por parte dos educadores. "Entendo que a Base Nacional Curricular Comum - BNCC, vai instrumentalizar os pais de alunos a nortearem o ensino domiciliar. Há uma discussão intensa sobre o homeschooling, na Inglaterra e nos EUA, sobre a tentativa desses governos regularem mais essa modalidade de ensino, sem tirar a liberdade dos pais, a fim de evitar abuso e negligência. Entendo que isso deve ser seguido, desde já, no Brasil", argumenta o advogado. A questão será pautada na Corte Suprema muito em breve. Mais detalhes na reportagem.


Muitos pais lutam pelo direito de ensinarem aos próprios filhos em casa


Eles argumentam que algumas crianças e jovens se adaptam melhor ao modelo



segunda-feira, 14 de agosto de 2017

A PARTIR DE QUE IDADE A ESCOLA PODE LIBERAR O ALUNO PARA SAIR SOZINHO DA ESCOLA?


https://soundcloud.com/user-277584615/cbn-ponto-a-ponto-escolas-podem-liberar-criancas-para-sairem-sem-responsaveis-14082017?utm_source=soundcloud&utm_campaign=share&utm_medium=facebook

FIQUEM ATENTOS!

Uma Lei distrital exige que as escolas tenham um cadastro de todos os responsáveis autorizados a buscarem as crianças nas escolas.