____________________________________________________________________________________________________________________________________
ESCOLA NÃO TEM PORTABILIDADE. NÃO MUDE DE ESCOLA, MUDE SUA ESCOLA!
DENÚNCIAS E RECLAMAÇÕES. SAIBA MAIS > CLIQUE - SEM A FISCALIZAÇÃO DOS USUÁRIOS DOS SISTEMAS PÚBLICO E PRIVADO DE ENSINO NÃO HAVERÁ QUALIDADE DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS.

ESCOLHA A ESCOLA

CUIDADOS AO ESCOLHER A ESCOLA DO SEU FILHO 

ESCOLAS DA REDE PÚBLICA -  CLIQUE> 

ESCOLAS PRIVADAS CREDENCIADAS - CLIQUE>

Um risco muito grande matricular uma criança/adolescente numa escola não credenciada pela Secretaria de Educação



FATO: AS ESCOLAS PRIVADAS ESTÃO EM 6º LUGAR NO RANKING DE RECLAMAÇÕES DO PROCON
Primeiro é preciso que os pais façam uma reflexão antes de ler nossas informações abaixo: qual o objetivo da educação do seu filho? Qual o perfil do mercado de trabalho  nesta cidade? Estamos terceirizando 100% a educação dos nossos filhos a terceiros sem nos envolvermos minimamente acompanhando dia a dia a vida escolar?


10 REGRAS BÁSICAS DE SOBREVIVÊNCIA NA ESCOLA

1) Mantenha arquivo de toda e qualquer comunicação, documentos e contratos da escola. Muitos pais menosprezam as comunicações, mas nelas estão contidas informações importantes, capazes de resguardar eventuais direitos.
2) Faça lista de contatos dos pais da turma do seu filho e mantenha sempre atualizada. Isso torna os pais mais coesos e cientes de tudo que se passa, mesmo quando não podem ir à escola com a frequência desejada.
3) Acompanhe os estudos do seu filho durante a educação básica. Leia os comunicados na agenda. É praxe corrente que os pais se afastem da escola à medida que o filho cresce. Isso é um erro comum e deve ser evitado. As melhores escolas são aquelas em que os pais estão sempre presentes.
4) Mantenha-se atualizado. Vá sempre que possível à escola ou, caso não possa ir, mantenha contato com outros pais.
5) Atente-se para o comportamento do seu filho. Incentive-o a contar-lhe tudo que ocorre no ambiente escolar. Algumas crianças e adolescentes sofrem calados por estarem sob ameaça.
6) Jamais deixe de se reunir com os professores e coordenadores, mesmos que seu filho vá bem na escola. Uma conversa pode ajudar a descobrir alguma deficiência ou algo que pode melhorar ainda mais o desempenho do seu filho.
7) Comunique, por escrito, toda e qualquer reclamação à Aspa/DF e à escola, principalmente se suspeitar que seu filho está sofrendo alguma ameaça ou maus tratos. Algumas comunicações são feitas apenas verbalmente e sem testemunha. Caso ocorra algum evento mais sério, não há como provar.
8) Se possível, reduza a termo toda reunião sobre seu filho que tiver na escola. Isso ajuda a escola a manter o compromisso acordado e até a tomar providências com relação ao assunto.
9) Quando algum assunto for do interesse de vários pais, exija uma reunião em conjunto e nunca individual. Muitas escolas evitam reunir-se com pais em grupo para livrar-se de constrangimento e, assim, manipular informações.
10) Associe-se à Aspa/DF para que ela possa lutar pelos interesses dos pais na escola e fora dela.
Pais presentes na escola: parceria de sucesso. Ganham os alunos e as escolas também.


- AVALIAÇÃO NO ENEM E DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Observe como a escola está sendo avaliada nos ENEMs. Embora as escolas tentem ludibriar os pais dizendo que esse dado não é importante e que o ENEM tem apresentado falhas, esse argumento deve ser visto com desconfiança. Isto porque esse dado é científico e importantíssimo na hora de escolher a escola do seu filho, principalmente porque muitas escolas não são avaliadas pelo MEC, visto que terminam os estudos no 9º ano. A Prova Brasil é aplicada por amostragem, assim os pais não têm como saber o desempenho das escolas que vão somente até o 9º ano. Ao mudarem seu filho para outra escola, já no ensino médio, aí os pais podem ter uma surpresa desagradável ao final. A chance de seu filho não entrar para uma Universidade  Federal é muito grande. Saiba mais sobre a importância dos métodos de avaliação lendo nossos artigos neste site.


- PROJETO PEDAGÓGICO

Nosso intrincado sistema de ensino, aliado à falta de uma escola com ensino integral, não deixa espaço para milagres. O “cobertor é curto”. Não dá para exigir muito das escolas que têm em média somente 4 hs e meia de aula por dia. Assim, cada escola apresenta um perfil. Uma escola não consegue cumprir tudo o que promete: a formação intelectual com conteúdo para enfrentar o exigente mercado de trabalho e diversão, esporte  e outros aspectos que os pais às vezes julgam importantes.  

Se os pais querem muitas atividades lúdicas, esportivas, apresentações, festas ou ensino religioso têm que saber que esse tempo será  tirado de alguma outra atividade, normalmente do conteúdo relevante, ou seja, português, matemática, dentre outros. 

Outro perfil de escola, as que têm se destacado nas avaliações do MEC e aprovação no PAS da UNB, não usam muito tempo para atividades lúdicas, pois não sacrificam o conteúdo em detrimento da diversão.

Cabe aos pais escolherem o que é prioridade para a vida e a educação de seus filhos, não exigindo aquilo que a escola não pode dar. Pais às vezes reclamam que a música não é forte, que o inglês podia ser melhor ou que as aulas de artes deixam a desejar. Ledo engano, a questão é matemática: em 4 horas de aulas diárias as escolas tem que focar no que interessa.

Infelizmente o resto tem que ser buscado fora da escola. Dessa forma, não adianta tentar mudar uma escola que tem outros objetivos. Cada escola tem sua filosofia e seu método.

Um exemplo claro disso é: algumas escolas participam do PROERD (Programa de combate às drogas da PM). Esse programa é dado em 12 aulas no 5º ano. A escola tem que decidir onde encaixar essa disciplina na grade horária. Assim, tivemos dois exemplos:  a escola  “A” onde se prioriza o preparo dos alunos, utilizou uma das aulas de educação física. A outra, que chamaremos de “B”, que prioriza a parte lúdica, utilizou um horário da aula de português! Assim, não é difícil entender o foco da escola “A” em relação à escola “B”.

- ALFABETIZAÇÃO.

Verifique qual o método utilizado pela escola na alfabetização.Existem 3 métodos principais:

- Construtivismo
- Fônico e o
- Silábico

Recentemente um dado cientificamente comprovado por pesquisadores brasileiros e estrangeiros revelou que  o método mais eficaz para alfabetização é o fônico. Este método é utilizado na maioria dos países que usam o código alfabético. Existem escolas que utilizam dois métodos ao mesmo tempo: o Fônico e o Silábico, não tem como o aluno não deslanchar na leitura.

Veja mais sobre isso: Estudo revela que Brasil usa métodos de alfabetização ineficiente  http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-total/2011/10/25/ESTUDO-REVELA-QUE-BRASIL-USA-METODOS-DE-ALFABETIZACAO-INEFICIENTE.htm

http://www.abc.org.br/article.php3?id_article=1637

Método fônico avança na alfabetização Sérgio Besserman http://cbn.globoradio.globo.com/colunas/mais-rio/2011/04/05/METODO-FONICO-AVANCA-NA-ALFABETIZACAO.htm



- SEGURANÇA E CUIDADO COM ALUNOS

Aspectos importantes dentro de uma escola, embora muitas vezes negligenciado, que devem ser observados pelos pais na hora de escolher a escola:

- Se existem monitores em número suficiente observando os alunos nas dependências da escola (por razões óbvias adolescentes precisam de tanta vigilância quanto as crianças da educação infantil)
- Como é a vigilância da escola no combate ao bullying e outras formas de violência
- Controle de entrada e saída.
- Banheiros, se são assistidos o tempo inteiro
- Condições de parquinhos e brinquedos
- Vidraças, parapeitos
- Piscinas, acesso de crianças menores a piscinas maiores. Se tem salva vidas. Quantas pessoas estão envolvidas na aula de natação.
- Se existe enfermaria com profissional habilitado para prestar os primeiros socorros
- Se a escola comunica IMEDIATAMENTE aos pais qualquer problema que ocorra com os alunos
- Na responsabilidade de quem e onde ficam os alunos após o horário de aula, até que os pais cheguem. (não aceite que fiquem com porteiros, pois esses não são treinados para cuidar de crianças. As crianças têm que ficar sob supervisão idônea e minimamente treinada, de preferência de ambos os sexos).

LEMBRE-SE: a escola, na ausência dos pais, é responsável pela a integridade física e moral dos alunos. Se estiverem dentro da escola, mesmo que não seja em horário de aula, ainda assim permanece a responsabilidade.


-NÚMERO DE ALUNOS POR SALA DE AULA.

Fator importantíssimo, determinante na hora da escolha da escola. Não existe hoje do DF uma lei que estipule o número máximo de alunos por sala de aula. Existe projeto de lei tramitando no Congresso Nacional que limita em muito o número de alunos que é praticado hoje. O projeto estabelece o número máximo de alunos:

Fundamental I 1º ao 5º ......................25
Fundamental II 6º ao 9º......................35
Ensino médio ...................................  35
Para creches e pré-escola:
-5 crianças de até 1 ano por professor;
-8 crianças de 1 a 2 anos;
-13 crianças  de 2 a 3 anos;
-15 crianças  de 3 a 4 anos.
 - 4 a 5 anos, o limite é de 25 alunos
.
Trata-se dos PLs 230/2009 e 597/2007 aprovado na CD indo para o SENADO.
Não precisa de maiores considerações, tampouco embasamento científico, a questão é aritmética. Quanto mais se divide, menos se tem. Quanto mais se soma mais se terá que dividir. Mais alunos, menos atenção, menos aprendizado. Não adianta argumentos falaciosos das escolas que dizem estarem acostumadas com determinado número de crianças. Existem escolas, ditas de primeira linha, que têm cerca de 30 alunos como mínimo para uma turma de 1º ano do fundamental I (alfabetização!!!!). Há escolas que estão com as turmas superlotadas em outras séries, mais de 40 alunos ainda no fundamental I e II. Isso não podemos aceitar, temos que negociar com as escolas e exigir a diminuição desses números.

- TRANSPARÊNCIA E ABERTURA PARA OS PAIS (ASPA-DF)

É aí que entra a ASPA. As escolas estão acostumadas a não ouvirem os pais. De nós elas só querem o dinheiro. Tomam decisões que pesam no nosso bolso e na emoção de pais e alunos. Fogem do diálogo com os pais e decidem a seu bel prazer assuntos que os pais gostariam de ser consultados.

- ABUSIVIDADES

Os pais devem ser cientificados de todos os gastos extras que terão ao longo do ano como disposição contratual (não vale surpresas, quem paga tem que ser chamado para decidir).
Muitas escolas praticam abusos nos aumentos das mensalidades. Não respeitam pais e as reclamações feitas e não dão retorno. Fazem atividades, viagens, festas, formaturas e envolvem nossos filhos emocionalmente e depois mandam a conta para os pais. Ainda têm a coragem de dizer que as atividades não são obrigatórias!
A escola é obrigada a trazer para deliberação dos pais projetos que não foram inseridos no contrato. O que passa disso, somente com anuência dos pais.

LEMBRE-SE: TODA RECLAMAÇÃO DIRIGIDA À ESCOLA DEVE SER FEITA POR ESCRITO. NÃO ACEITE DISCUTIR INDIVIDUALMENTE ASSUNTO QUE É DE INTERESSE COLETIVO. EXIJA SEMPRE UMA REUNIÃO COM MAIS PAIS. REDUZA A TERMO A REUNIÃO.(Palavras voam com o vento!)

Escolas particulares - perguntas e respostas

- RECLAMAÇÕES NO PROCON E E PROCESSOS JUDICIAIS

Procure saber se a escola tem reclamações pendentes no PROCON, na Justiça ou na ASPA. Faça busca na  na internet pelo nome da escola. Isso pode dar um indício importante de como será o seu relacionamento com a escola.
CONSUMIDOR ATENTO NAS ESCOLAS

- LISTA DE MATERIAL ESCOLAR

Tema recorrente, todos os anos. Vejam dicas do PROCON-DF e outros órgãos sobre a questão. Em caso de dúvida entre em contato conosco pelo e-mail. aspadf11@gmail.com e telefone 9911-ASPA (as letras correspondem a números no teclado-  ajuda a memorizar)

Orientações do PROCON-DF sobre o que não deve constar da lista de material

Saiba o que pode e não pode ser cobrado em cursos extracurriculares


Multas altas por desistência, taxas abusivas e venda casada são algumas das práticas ilegais das escolas

Dicas de como economizar em material escolar
http://www.jornaldebrasilia.com.br/site/noticia.php?id=376350